segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Tipos de açúcar: 8 opções e suas características

O açúcar é uma delícia, mas também é um dos grandes vilões da vida saudável e da dieta de emagrecimento.
 Seu consumo em excesso, principalmente do açúcar refinado, está associado a problemas como diabetes, obesidade, colesterol alto, diminuição da memória, pressão alta e prisão de ventre. 
Divididos entre o doce viciante do açúcar e os seus malefícios, procuramos opções que o substituam, mas será que existe algum açúcar aliado da saúde?
Selecionei os oito açúcares mais comuns e fáceis de serem usados no dia a dia para observarmos seus nutrientes, dicas de consumo e, claro, suas calorias! 
Talvez vocês já tenham ouvido falar deles: cristal, mascavo, demerara, light, orgânico, de beterraba branca e de coco, além do próprio refinado para termos uma base.
Fiquem atentos à equivalência de sabor que inclui na tabela.
Ela mostra quantas colheres serão necessárias para sentir o mesmo sabor adocicado que em 2 colheres (chá) do açúcar refinado.
E essa é a maior dificuldade na substituição. 
Pois os açúcares que passam por menos processos químicos não são tão doces, o que nos faz aumentar a quantidade usada, não tornando a troca muito eficaz, principalmente para quem quer emagrecer.
Bom, mas o que é açúcar? 
Quimicamente falando, o açúcar é um carboidrato simples solúvel em água, e é a nossa principal fonte de energia. Engloba a glicose, a frutose e a sacarose (que é a junção de glicose com frutose). 
O produto que conhecemos como açúcar e usamos para adoçar é a sacarose, extraído de plantas. A extração mais comum é da cana-de-açúcar, mas também há extração da beterraba e até do coco.
E não só parece, mas o açúcar vicia mesmo.
Em excesso, a energia (fornecida pelo açúcar) não consumida se acumula em forma de gordura em nosso organismo ou na forma de glicose na corrente sanguínea.
E isso acontece ainda mais rápido e com mais frequência por ele ter o índice glicêmico alto e pouquíssimos nutrientes.
Além de agir diretamente no sistema nervoso central, estimulando a compulsão alimentar, como se estivéssemos sempre com fome.
Diminuir o consumo de açúcar é difícil mesmo, por isso compartilho com vocês algumas dicas que ajudam muito a se livrar desse vício
Driblando o vício de açúcar
Você sabia que os doces viciam?
O açúcar funciona como uma substância viciante muito semelhante à drogas como álcool e a cocaína. 
Como vimos aqui, ele age no sistema nervos central, dando aquela sensação de alegria instantânea, que se você está de dieta, pode ser seguida por momentos de depressão.

Algumas dicas
Lembre-se que comer uma barra de chocolate inteira no final de semana, pode estragar com seu esforço da semana toda.
Pratique exercícios: Algumas das substâncias químicas que agem no sistema nervoso central desencadeadas no nosso organismo quando praticamos atividade física são as mesmas provocadas pela ingestão do doce.

Não tenha doces em casa: Deu aquela vontade desesperada? E o armário está vazio. Ótimo! Tenho certeza que você pensará duas vezes antes de sair de casa para comprar algo.
Coma uma fruta: As frutas, além de conterem açúcar do tipo frutose, são ricas em fibras, vitaminas e minerais. Aquela maçã vermelhinha depois do almoço é uma boa opção.
Escolha o horário certo: Comer um doce depois do almoço faz com que sua absorção seja mais lenta e portanto engorde menos. As fibras presentes na refeição reduzem a absorção do açúcar.
Escove os dentes: Experimente e escovar os dentes logo após as refeições, antes mesmo de deixar a vontade de comer doce aparecer.
Divida a sobremesa: Que tal pedir aquela super sobremesa e dividir com o colega? Ou deixar para comer a outra parte no dia seguinte? É uma boa forma de poupar calorias e satisfazer sua vontade.
Congele as sobras: Sobrou aquela torta gostosa do final de semana? Congele em frações para comer no outro domingo.
Doe para os amigos: Quando você fizer aquele bolo gostoso no final de semana, coma um pedaço e dê o resto para os familiares, vizinhos ou porteiro. Dessa forma ele não ficará na sua vista a semana toda seguinte.
Cheire o chocolate: Enganar o cérebro com o cheiro do doce pode ser uma boa saída. O olfato ativa os preceptores do cérebro que respondem pelas emoções e dessa forma alivia a vontade.
Opte por sabores fortes: O chocolate amargo não contém tanto açúcar como os outros tipos, o que estimula a vontade de comer mais e mais. Além disso, ele contém propriedades antioxidantes benéficas.
Masque chiclete sem açúcar: O sabor refrescante do chiclete e o ato da mastigação reduz a fome e a ansiedade.
Faça sobremesas com teor de açúcar menor: Gelatina, pudins diets, sobremesas de frutas são algumas opções para aplacar a vontade.

Fonte - Blog das mimis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recadinho!